Segurança para condomínios: listamos 6 itens importantes

Marca CredPago

Blog

16/06/2020

Segurança para condomínios: 6 itens que não podem faltar

Ao buscar por um local para morar, existe a necessidade de avaliar alguns pontos importantes. Entre eles, o fato de seu imóvel estar de acordo com as necessidades do dia a dia, a localização, o seu perfil, além de analisar itens fundamentais de segurança para condomínios. 

Hoje, especialmente para quem reside em centros urbanos, os condomínios são alternativas para que moradores possam usufruir de um espaço com tranquilidade, contribuindo para o aumento de sua qualidade de vida e do seu bem-estar.

Nesse sentido, há uma dúvida muito comum entre as pessoas que buscam por um novo imóvel: quais são esses itens que não podem faltar? Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para que você fique por dentro. Continue a leitura e saiba mais!

1. Profissionais capacitados

Assim que visitar o imóvel desejado, seja ele casa ou apartamento, verifique se há profissionais capacitados para que possam garantir a comodidade dos moradores. Condomínios que contam em seu quadro com colaboradores que tenham expertise de mercado, naturalmente, buscam pelas suas referências, analisam sucintamente o currículo, ou ainda terceirizam empresas com gabarito na área que cedem seus profissionais.

Analise ainda se há a presença de outros tipos de colaboradores no condomínio, como zeladores e porteiros. Na visita, não se esqueça de perguntar se há a aplicação de medidas preventivas continuamente, bem como entenda as técnicas utilizadas para não deixar o espaço vulnerável em nenhum momento do dia.

2. Equipamentos de segurança

A tecnologia vem trabalhando como aliada nos mais diversos tipos de segmentos. Para garantir a segurança do condomínio, não é diferente. Entre os itens que podem ser analisados em um condomínio, destacamos:

  • presença de câmeras 24 horas que registram toda a movimentação de moradores e visitantes;
  • sistemas de alarmes integrados a centrais de atendimento;
  • cerca elétrica;
  • mecanismos automáticos cujo objetivo principal é o de barrar presença de pessoas estranhas;
  • sensores dos mais diversos tipos; entre outros.

Ao avaliar que o condomínio oferece essas soluções, certamente traz mais tranquilidade para os moradores. Confiar em profissionais capacitados é uma boa alternativa, mas nem sempre é possível contar com apenas essa opção, uma vez que equipamentos mais avançados do mercado contribuem para o combate à violência e, consequentemente, para a redução do índice de assaltos.

3. Manutenção preventiva dos equipamentos

No entanto, de nada adianta contar com uma linha de equipamentos de alta tecnologia se o condomínio não realiza a manutenção preventiva. Essa é a única forma de evitar possíveis falhas dos aparelhos, uma vez que itens de segurança, sem que haja um monitoramento constante, podem apresentar queda na qualidade e na efetividade do uso.

O ideal é que pergunte ao síndico se a Curva de Tempo Médio para Falha, também conhecida como CTMF, é respeitada. Essa é uma metodologia que define o período no qual são feitas as limpezas, ajustes necessários e também a troca das peças, sempre que há a possibilidade de haver algum erro.

O condomínio que se preocupa com essa questão, entre outros benefícios, contribui:

  • para que haja o aumento de vida útil dos aparelhos de segurança de todo o espaço;
  • para que aumente o tempo de vida útil dos equipamentos;
  • para que transmita a credibilidade de que os itens funcionarão em momentos oportunos.

4. Entrada e saída de moradores

Como são as regras para a entrada e saída de moradores no condomínio visitado? Ao observar as principais normas, é possível entender de forma precisa como é a atuação da gestão daquele condomínio no que diz respeito ao livre acesso àquele espaço. 

Entre outros pontos que devem ser avaliados, analise se o porteiro exige algum tipo de documento para quem não é morador e como é o contato com o profissional envolvido.

Há mais segurança, por exemplo, quando o colaborador estiver resguardado em uma guarita e/ou sala sem contato com o indivíduo do lado de fora. Esse profissional deve estar atento ainda quanto aos próprios condôminos, uma vez que há pessoas distraídas que deixam as entradas comuns abertas, o que aumenta o risco de ocorrer algum tipo de problema.

Sendo assim, nunca deixe de perguntar se há constantes treinamentos para moradores e profissionais, além de averiguar quais são as estratégias adotadas para residenciais que estejam em centros urbanos de muito movimento.

5. Diferenciais do condomínio

Ainda voltado para a questão da tecnologia, verifique quais são os diferenciais daquele condomínio. Há muitos espaços, por exemplo, que contam com leitor biométrico para a movimentação de moradores em locais mais restritos. Ou seja, só é possível ter acesso aos ambientes internos do local as pessoas que já tiverem seus cadastros, ou estejam acompanhadas com quem reside ali.

Trata-se de um dispositivo cuja finalidade é a da identificação pessoal por meio de características individuais, controlando o acesso.

Entre as vantagens, destaca-se:

  • garante a segurança dos profissionais;
  • facilita e assegura o trabalho do porteiro;
  • contribui para o registro de entrada e saída de qualquer pessoa, assim como o horário; entre outros.

6. Moradores que cooperam

De nada adianta contar com todas essas alternativas se não há a cooperação dos moradores. Com o objetivo de que você possa avaliar a conscientização do condomínio, verifique se há comunicados espalhados pelo espaço, se as regras preestabelecidas ficam expostas em alguns dos ambientes ou até mesmo analise o comportamento de pessoas que passarem por você.

É preciso que o exemplo parta da gestão daquele local, oferecendo reuniões constantes para abordar assuntos que interessam aos moradores, bem como orientar caso haja algum desrespeito do que é proposto.

Neste conteúdo, você pôde conferir alguns aspectos a serem avaliados que garantem a segurança para condomínios. Além disso, o ideal é buscar entender se ele não comete alguns dos erros mais comuns, como a distração de profissionais, a contratação de colaboradores sem experiência no ramo e a falta de estrutura. Assim, você terá a oportunidade de residir em um ambiente que atenda às suas expectativas.

Gostou deste conteúdo sobre segurança para condomínios? Para quem se preocupa com essa questão, também é essencial entender sobre os principais aspectos a serem considerados em relação à segurança de criança em apartamento. Caso queira saber um pouco mais sobre isso, continue no blog e boa leitura!


Compartilhar
Facebook Google Plus Twitter Linkedin
Encontre uma imobiliária
CredPago
Escrito por
CredPago

A Revolução em locação imobiliária.


Mais de 6 mil imobiliárias parceiras
Pin
Encontre uma próxima de você


0800 001 6002

Atendimento digital
47 99936-0198



Parceiros

  • Captei
  • Colibri
  • Endeavour
  • Cartões
  • Vistoria Simples
  • Vista
  • Universal
  • Casa Soft

Queremos garantir a melhor navegação e personalizar sua experiência no nosso site. Por isso, coletamos informações pessoais de preferências e interesses por meio de cookies e outras tecnologias semelhantes. Entenda como usamos os dados armazenados na nossa Política de Cookies.

Faça login em sua conta


Esqueci minha senha!