O que fazer ao encontrar danos no imóvel alugado?

Marca CredPago

Blog

Aluguel20/10/2020

Saiba o que você deve fazer ao encontrar danos no imóvel alugado!

A vistoria é uma importante etapa no processo de locação de um imóvel, pois, durante a verificação que antecede a assinatura do contrato, é possível encontrar problemas na estrutura e solicitar reparos em tempo hábil.

Acontece, que nem sempre é possível detectar algo negativo, por isso, é importante conhecer os direitos e deveres do inquilino e do locatário para que você saiba como agir, caso encontre danos no imóvel alugado.

Neste post, você vai saber o que prevê a Lei do Inquilinato para a correção de danos em um imóvel alugado e quais são as responsabilidades do inquilino e do proprietário. Continue lendo e veja como proceder nesse tipo de situação!

Quais são os direitos e deveres do inquilino e do locatário na ocorrência de danos no imóvel?

Uma das principais características da locação é que, no geral, pelo imóvel já passaram diversos moradores. Isso quer dizer que a estrutura foi bastante utilizada e pode ter sofrido reformas e reparos ao longo do tempo, por motivos de melhorias ou desgaste natural.

A vistoria é essencial para que o locatário tenha a oportunidade de assegurar ao locador que a estrutura está adequada para receber um novo morador. Entretanto, há problemas que podem passar despercebidos.

Nesses casos, o que prevê a Lei do Inquilinato sobre os direitos e deveres de ambas as partes? É preciso atentar para as regras, para perder o prazo da reclamação e garantir uma comunicação clara sobre a solução do problema.

Veja o que diz a Lei (Lei nº 8.245 de 1991): 

“Art. 23. O locatário é obrigado a:

(…)

II – do imóvel para o uso convencionado ou presumido, compatível com a natureza deste e com o fim a que se destina, devendo tratá-lo com o mesmo cuidado como se fosse seu;

III – restituir o imóvel, finda a locação, no estado em que o recebeu, salvo as deteriorações decorrentes do seu uso normal;

IV – levar imediatamente ao conhecimento do locador o surgimento de qualquer dano ou defeito cuja reparação a este incumba, bem como as eventuais turbações de terceiros;

V – realizar a imediata reparação dos danos verificados no imóvel, ou nas suas instalações, provocadas por si, seus dependentes, familiares, visitantes ou prepostos;

VI – não modificar a forma interna ou externa do imóvel sem o consentimento prévio e por escrito do locador;

(…)”

“Art. 22. O locador é obrigado a:

I – entregar ao locatário o imóvel alugado em estado de servir ao uso a que se destina;

(…)

III – manter, durante a locação, a forma e o destino do imóvel;

IV – responder pelos vícios ou defeitos anteriores à locação;

V – fornecer ao locatário, caso este solicite, descrição minuciosa do estado do imóvel, quando de sua entrega, com expressa referência aos eventuais defeitos existentes;

(…)”

Como proceder ao detectar danos não solucionados em um imóvel alugado?

O que você deve fazer caso encontre situações que merecem atenção quanto aos reparos.

Comunicar o locatário

Ao perceber um dano no imóvel, entre imediatamente em contato com o locatário, seja proprietário ou imobiliária. A notificação imediata, além de possibilitar a agilidade nas providências, vai mostrar seu interesse pela preservação do bem de terceiros.

Fazer um acordo sobre o conserto

Se o dano detectado for um problema surgido depois do processo de locação concluído, mas tenha a ver com o desgaste natural, por exemplo, sugira um acordo em relação ao conserto.

Talvez seja possível você mesmo solicitar a manutenção e descontar no valor pago pelo aluguel. Essa é uma prática bastante comum em danos de rede elétrica ou hidráulica, assim como infiltrações nas paredes ou quebra de itens como pias, tanques, portas e janelas.

Estar atento ao previsto no contrato

O contrato é determinante para saber de quem é a responsabilidade sobre a manutenção no imóvel. Ele é um documento legal que deve trazer os deveres e direitos, resguardando as duas partes, de forma clara e objetiva, por isso, observe suas cláusulas antes de assinar, para ter argumento no futuro.

As boas práticas são primordiais para manter uma relação amigável entre inquilino e locatário, sobre os danos no imóvel alugado. Os procedimentos adotados na identificação é que vão determinar a tratativa do problema.

Gostou do post? Que tal curtir a nossa página do Facebook e aproveitar para ler mais publicações como essa? Assim você garante outras boas práticas em relação ao seu contrato!


Compartilhar
Facebook Google Plus Twitter Linkedin
Encontre uma imobiliária
CredPago
Escrito por
CredPago

A Revolução em locação imobiliária.


Mais de 6 mil imobiliárias parceiras
Pin
Encontre uma próxima de você


0800 001 6002

Atendimento digital
47 99936-0198



Parceiros

  • Captei
  • Colibri
  • Endeavour
  • Cartões
  • Vista
  • Universal
  • Casa Soft

Queremos garantir a melhor navegação e personalizar sua experiência no nosso site. Por isso, coletamos informações pessoais de preferências e interesses por meio de cookies e outras tecnologias semelhantes. Entenda como usamos os dados armazenados na nossa Política de Cookies.

Faça login em sua conta


Esqueci minha senha!